terça-feira, 16 de agosto de 2016

Papa Francisco no Brasil em 2017 para o 10º aniversário de Aparecida? Pairam dúvidas

[ihu]


Como sempre, não há nenhuma confirmação oficial, mas se fala a respeito: em 2017, o Papa Francisco poderia fazer uma visita ao Brasil, em particular ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, por ocasião do 10º aniversário da Quinta Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, que foi realizada no santuário mariano entre os dias 13 e 31 de maio de 2007. Dentre outras coisas, no próximo ano, recorda-se o 300º aniversário da descoberta da imagem sagrada da Nossa Senhora.
A reportagem é de Luis Badilla, publicada no sítio Il Sismografo, 15-08-2016. A tradução é de Moisés Sbardelotto.
Naquela importante conferência, o então arcebispo de Buenos Aires, cardeal Jorge Mario Bergoglio, liderou a comissão que elaborou o documento conclusivo, que, depois, ele mesmo, já como Papa Francisco, citou e ilustrou várias vezes. Algumas passagens daquele texto foram citadas em outros documentos solenes do magistério do papa.
Os bispos que participaram da conferência, mais de 300, sempre declararam que o papel do cardeal Bergoglio foi fundamental para o sucesso do encontro continental, que, na sua sessão inaugural, contou com a participação do Papa Bento XVI.
A hipótese de uma viagem do papa ao Brasil circula há algum tempo, mas a quase certa viagem de Francisco à Colômbia, provavelmente no contexto da aprovação definitiva dos Acordos de Paz entre o governo do presidente Santos e as FARC, tornou muito provável essa etapa brasileira.
O Brasil já foi visitado pelo pontífice, em julho de 2013, mas no âmbito da XXVIII Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, e, portanto, não deve ser considerada uma "visita ao país". Esta poderia ser a ocasião para uma visita específica ao Brasil, escreve-se na imprensa local, que, porém, se interroga sobre as duas possibilidades: uma visita ao país, que inclua algumas das principais cidades, ou apenas uma parada no Rio para chegar ao santuário de Aparecida. Alguns órgãos de imprensa asseguram que já teriam sido feitos os primeiros contatos com a presidência da República.
Ao mesmo tempo, como acontece sempre que se levanta a hipótese, embora em teoria, de uma viagem do papa, outros países se interessam e expressam o seu desejo de acolher o pontífice, especialmente o Peru, o Chile e a Argentina. Por enquanto, tudo leva a pensar que estaria descartada uma visita de Francisco ao Chile e à Argentina (possíveis em 2018), e, portanto, aumentam as probabilidades de uma etapa peruana.
Na Argentina, o ano de 2017 é um ano eleitoral, e, como a imprensa do país informou no passado, fontes vaticanas têm ressaltado que essa circunstância não facilita uma viagem do pontífice, ao contrário, e, portanto, é melhor pensar em datas a serem colocadas depois desse compromisso político.
Além disso, no país, de modo aleatório, alguns partidos, políticos e parte da imprensa se exercem teimosamente no esporte de arrastar o papa para um lado ou para outro, criando confusão e desconforto entre os católicos.
No caso do Chile, o governo, depois de ter tido um comportamento distanciado diante de uma possível visita do papa, desaconselhada também aos bispos chilenos, apenas nos primeiros dias de junho passado, enviou pela primeira vez uma carta de Bachelet com um convite formal.
Em ambientes políticos e diplomáticos, por muito tempo, temia-se uma suposta preferência de Francisco pela Bolívia e por Evo Morales na polêmica sobre a saída para o Pacífico, e isso poluiu muito a visão chilena da política internacional da Santa Sé.
O convite enviado semanas atrás ao Vaticano certamente vai ser renovado pessoalmente a Francisco, no dia 1º de setembro próximo, por ocasião da apresentação das cartas credenciais do novo embaixador, Mariano Fernández, que substitui Mónica Jiménez, recentemente nomeada embaixadora em Israel.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...