quarta-feira, 27 de abril de 2016

Qual é a melhor maneira de ajudar verdadeiramente as pessoas de rua?

Por Zoe Romanowsky


6 especialistas falam sobre como devemos servir os nossos irmãos e irmãs necessitados



Pedimos aos líderes de ministérios que trabalham com moradores de rua que respondessem duas perguntas. A primeira foi:  Será que devemos dar dinheiro diretamente para os mendigos – por que sim ou por que não?
A segunda questão foi: Qual é a melhor maneira de ajudar as pessoas em situação de rua?  Aqui está o que as pessoas que trabalham diretamente com elas nos disseram:
Esta é uma pergunta difícil, porque as pessoas de rua não são definidas por sua falta de moradia; elas são pessoas e, como tal, as suas necessidades são únicas. Portanto, a melhor maneira de ajudá-las é respeitá-las, conhecê-las e, em seguida, ajudar essa pessoa da maneira que ela precisa… Às vezes é comida, às vezes é um sorriso, muitas vezes é um abraço, ou roupa, ou um saco de dormir, ou dinheiro, ou um ouvido atento. Na minha opinião, a melhor maneira é que você reze por elas, alimente-as ou converse com elas – no entanto, todos são necessários! Então, fazer o que Deus o colocou aqui para ser capaz de fazer, mas fazê-lo para a pessoa real.
-Steve Sarnecki, um dos fundadores da SALT, um ministério baseado na paróquia que ajuda os famintos, desabrigados, perdidos e solitários da cidade de Baltimore.
*****
Doe a uma organização que ajuda os desabrigados. Antes de doar, confirme que sejam legítimos. E não tenha vergonha de perguntar exatamente quais os serviços que prestam.
Sugiro também que qualquer pessoa na esperança de ajudar os desabrigados esteja disposta a dar tempo pessoal e estar comprometido com a construção de um relacionamento, se possível. É incalculável para um desabrigado ser tratado como um ser humano. Passe algum tempo, dê conselhos e seja apenas um amigo.
-Cortez McDaniel, diretor do Programas e Serviços dos Homens em The Father McKenna Center, uma agência de serviço social sem fins lucrativos na tradição jesuíta de servir os pobres e desabrigados de Washington, DC.
*****
Estou convencido de que a melhor maneira de ajudar os desabrigados é oferecer-lhes a nossa amizade. Muitos lugares oferecem inúmeros recursos para os desabrigados encontrarem comida, abrigo, roupas e caminhos para sair das ruas. O que os mendigos não costumam receber é reconhecimento e o amor que é tão essencial como comida e água. Se você optar por dar dinheiro, não o faça sem olhar nos olhos deles, sorrindo, perguntando seu nome e talvez até mesmo falando um pouco com eles.
-Phil Couture, diretor da Christ in the City, uma organização sem fins lucrativos que forma as pessoas a conhecer, amar e servir os pobres em Denver, CO.
*****
Doe a organizações que não recebem financiamento do governo e organizações que conheça, onde a doação vá para os programas, e não administração e captação de recursos.
-Mary Jo Copeland, fundador e diretor do ministério Sharing and Caring Hands, que serve diariamente as necessidades dos pobres em Minneapolis, MN.
*****
A melhor maneira de ajudar os desabrigados é doar para organizações de caridade que prestam serviços de gestão de processos de longo prazo, além de alojamento de emergência e comida. A maioria das pessoas experimenta a falta de moradia como resultado de uma doença mental, trauma (muitas vezes a família ou relacionado com o trabalho), e vício. Estas causas subjacentes devem ser tratadas para que as pessoas se recuperem e transformem suas vidas. Procure abrigos ou ministérios que forneçam avaliações de saúde mental, serviços de dependência, capacitação profissional, aconselhamento familiar e outros serviços. A outra melhor maneira de ajudar os desabrigados é defender políticas públicas que promovam habitação e serviços a preços acessíveis. As necessidades dos desabrigados não são apenas uma questão de caridade. É uma questão de justiça também. 
-Mark Gordon, presidente da Society of  St. Vincent de Paul da Diocese de Providence, RI.
*****
Em nosso apostolado a melhor maneira que encontramos de ajudar os desabrigados foi construir um relacionamento com eles. Nós praticamos e acreditamos no que o Beato Frederic Ozanam disse: “Nós servimos os pobres não como superiores, antes os pobres são nossos superiores, porque sofrem o que não somos capazes de sofrer”. Nem todas as pessoas são capazes de construir fisicamente relações com os pobres, como temos sido abençoados para fazer, então por que não apoiar financeiramente aqueles que são chamados para as ruas? Você pode cozinhar uma refeição? Você pode oferecer uma missa ou um rosário? Não precisamos matar o novilho gordo – nossas orações, nossa esmola é o que nós somos chamados a oferecer.
-Bill e Molly McGovern, líderes da Friendship Room em Steubenville, Ohio, que começou em 2014 para servir e realizar as obras corporais diárias de misericórdia.

Zoe Romanowsky é editora de estilo de vida da Aleteia
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...