quarta-feira, 30 de março de 2016

Contra H1N1, igreja suspende aperto de mão e hóstia na boca em Taubaté

Do G1 Vale do Paraíba e Região

Mudanças no ritual litúrgico serão usadas para evitar proliferação da gripe. Diocese de Taubaté abrange 11 cidades do Vale do Paraíba.

 

Missa na Catedral São Francisco das Chagas em
Taubaté (Foto: Marcelo Hespaña/ TV Vanguarda)

A Diocese de Taubaté, no interior do São Paulo, divulgou nesta quarta-feira (30) uma circular pedindo aos párocos cuidados especiais durante as missas para evitar o contágio do H1N1. Entre as recomendações, estão mudanças no ritual litúrgico, como evitar dar as mãos ao rezar, o fim da saudação de paz e a distribuição da hóstia na eucaristia apenas nas mãos dos fiéis.
O documento assinado pelo bispo diocesano de Taubaté, Dom Wilson Luís Angotti Filho, foi direcionado a todos os agentes de pastoral. Segundo o padre Kleber Rodrigues, assessor de liturgia da diocese, a campanha sempre ocorre durante outono e inverno para alertar sobre a gripe.
Neste ano, com o aumento dos casos de H1N1, a ideia é já alertar sobre o risco da doença e como evitá-la. "Fazemos a leitura desta circular e despertamos para a questão de higiene na vida da pessoa também. Que ela se lembre acima de tudo que precisa tomar cuidados no seu dia a dia", disse o padre.
Outro pedido que consta no documento é para que haja ventilação durante as missas. Fora das missas, há também uma orientação para que haja "particular atenção" quando forem feitas comunhões durante visitas a pessoas doentes.
A Diocese de Taubaté abrange igrejas de 11 cidades do Vale do Paraíba - em Pindamonhangaba, Caçapava, São Bento do Sapucaí, Santo Antônio do Pinhal, Campos do Jordão, São Luiz do Paraitinga, Natividade da Serra, Jambeiro, Redenção da Serra, Taubaté e Tremembé.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...