segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Crescem as conversões ao Catolicismo nos Estados Unidos

[abim]
Por Plínio Maria Solimeo



Notícias vindas dos Estados Unidos dizem que um milhão de pessoas se converteram ao Catolicismo em apenas oito anos.(*)
Com efeito, de 2005 a 2012 a Igreja Católica incorporou, pelo batismo ou por sua adesão à fé os que já eram batizados em outras comunidades cristãs, um milhão de adultos.
Em 2012 — último ano do qual se tem dados concretos —, dos que ingressaram na Igreja pelo batismo 13% eram adultos e 87% crianças.

Alguns números

Felizmente isso vem aumentando. Por exemplo, em 2016 deverão ser batizados na Diocese de Galveston-Houston 2.300 catecúmenos, somados aos que já o eram, mas que serão recebidos agora na plena comunhão católica. Eles são 1.913 em Atlanta, 1.666 em Los Angeles e 1.350 em Nova York.
Já a Arquidiocese de Washington batizou na última Páscoa mais de 650 catecúmenos adultos.
“Além dos catecúmenos, nos Estados Unidos são frequentes os ‘candidatos’: são cristãos batizados principalmente em igrejas protestantes que entram agora na Igreja Católica com uma cerimônia de acolhida, recebendo depois a Confirmação, a Confissão e a Primeira Comunhão”.
Por outro lado, é grande o número dos que retornam com convicção à fé da qual se afastaram por fraqueza. No total dos católicos adultos, eles representam 9%. Ou seja, mais de 5 milhões num total de 78 milhões de católicos.

Conversões nos bolsões protestantes

Mesmo nos bolsões protestantes do sul dos Estados Unidos, onde predominam os protestantes, particularmente batistas, continua a haver conversões ao Catolicismo.
Por exemplo, em Louisville, Kentucky, onde os católicos são apenas 17% da população, a recepção de adultos na Igreja se mantém estável, em torno de 450 por ano. Seu arcebispo, Dom Joseph Kurtz, foi eleito presidente da Conferência Episcopal, sendo conhecido por rezar o Rosário de joelhos em frente às clínicas de aborto.
Para dar um exemplo de conversão ao Catolicismo nessas regiões predominantemente protestantes, citemos o caso de Débora Kerr, que de metodista se tornou católica na Vigília Pascal de 2013. Na Páscoa deste ano, seu exemplo atraiu para a Igreja, sua mãe e seu padrasto, juntamente com outros 109 catecúmenos e 239 ‘candidatos’ da diocese de Kansas City. Convém notar que nessa diocese os católicos formam apenas 16% da população.
A mãe de Débora, que foi educada desde pequena como metodista, afirmou sobre sua conversão: “Vi minha filha tornar-se católica, e simplesmente senti pela primeira vez em minha vida que estava na casa de Deus.”

Outros exemplos de novos convertidos

A título de amostragem, a Conferência Episcopal Americana apresenta dois exemplos dos novos catecúmenos que pedem o batismo. Um é o estudante de engenharia Jian Wang, nascido na China, que perdeu o pai quando era adolescente e foi abandonado pela mãe, levando vida muito dura.
Morando no país do norte, viu há alguns meses na Internet a oração da Ave Maria. Ficou tão comovido, que desejou conhecer mais. Entrou então em contato com o centro católico de sua universidade, e começou a estudar a nossa Religião. Ele se batizará em breve, juntamente com outros 113 catecúmenos da Diocese de Metuchen, Nova Jersey.
O segundo exemplo é de David Cupp, em Detroit. Casado por 40 anos com uma devota católica, não se interessara até então por religião. Depois do falecimento da esposa, mudou sua forma de pensar e quis ser recebido na Igreja Católica. Como havia sido batizado quando pequeno numa seita protestante, cujo batismo era válido, agora fará a profissão de fé católica e receberá o sacramento da Confirmação, “convencido de que há um Deus verdadeiro, e que isso te mantém lúcido”.

Fatores que ajudam a conversão

Batismo
Importa notar que a maioria dos novos conversos acredita que a entrada na Igreja não é um final, mas sim um princípio de nova vida.

As causas de uma conversão à fé católica são muito diversas e dependem especialmente de uma graça do Divino Espírito Santo. Mas elas têm, em sua maioria, relação com um ente querido católico, como uma noiva, esposo, família católica acolhedora etc.
Interessante estudo publicado por um blog especializado em estatística sócio-religiosa (Nineteensixty-four.blogspot.co.uk)revela que nos Estados Unidos apenas 30% dos que foram educados como ateus na infância se mantêm como tais quando adultos, pois o ateísmo tem baixa taxa de adesão no país.
Para concluir, é interessante notar que boa parte dos adultos que ingressam na Igreja Católica ou que voltam para ela, procuram os locais onde o rito extraordinário é celebrado, a Missa tradicional, por causa de sua ordem, seriedade e beleza. Ou, muitas vezes, pela mesma razão, procuram os ritos orientais católicos.
Se a Igreja Católica não se ressentisse do processo de autodemolição que enfrenta, sobretudo desde o Concílio Vaticano II, e fosse pregada em toda sua pureza e santidade, o número dos que se sentiriam atraídos a ela certamente seria imensamente maior.
____________
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...