quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Igrejas ao gosto do freguês: nova religião politeísta saltou em poucas semanas de 3 para 3.000 fiéis


Por que uma religião fundada em 2013 anda fazendo alarde na Islândia? 

 


Um aparente “milagre da multiplicação da fé” se espalhou pela Islândia entre novembro e dezembro de 2015: uma religião chamada “zuísmo“, que até então possuía nada menos e nada mais que 3 fiéis, viu seu rebanho saltar para 3.000. Considerando-se que a ilha tem cerca de 300.000 habitantes, trata-se de um fenômeno de “conversão” que atingiu 1% da população. A título de comparação, qualquer igreja que atingisse rapidamente 1% da população no Brasil teria convertido 2 milhões de cidadãos.
O zuísmo foi criado há meros dois anos, mas, teoricamente, é baseado em uma das religiões mais antigas da história da humanidade: a dos sumérios, civilização politeísta que existiu entre os anos de 5000 e 2000 antes de Cristo, na Mesopotâmia, região que faz parte do atual território do Iraque.
Na prática, o zuísmo é um criativo protesto do povo da Islândia contra o pagamento obrigatório de impostos para sustentar igrejas do país. Todos os cidadãos da ilha, inclusive os ateus e os agnósticos, são obrigados por lei a declarar alguma religião e a pagar um imposto que é depois distribuído às instituições religiosas.
75% dos islandeses são luteranos, mas existem no país mais de 40 organizações religiosas que cumprem os requisitos para receber os chamados “pagamentos a paróquias“.
E uma delas é o zuísmo, registrado como religião em 2013. Seus “seguidores” declaram: “O principal objetivo da organização é que o governo acabe com todas as leis que dão privilégios financeiros ou de qualquer outro tipo às organizações religiosas, no caso de esses privilégios serem diferentes dos que são oferecidos a outras organizações”.
Em 2016, a cobrança por contribuinte na Islândia será de cerca de 80 dólares. Em 6 de janeiro de 2016, este valor equivale (sabe Deus até que horas da tarde…) a 320 reais.
Convenhamos, de passagem, que as cobranças abusivas e absurdas de impostos chegaram a níveis que levam mesmo à tentação de apelar a “todos os deuses” por socorro…

Com informações da BBC
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...