domingo, 20 de dezembro de 2015

Eslovênia vota em referendo sobre o casamento gay

[Da France Presse com informação g1]


Lei, que autoriza união homossexual, foi aprovada no Parlamento, em março. Mesmo assim opositores conseguiram convocar referendo. 

 

Os eleitores da Eslovênia votam neste domingo (20) em um referendo de iniciativa popular, de resultado imprevisível, sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Uma lei que autoriza o casamento gay foi aprovada há 10 meses no Parlamento.
Os adversários do casamento entre pessoas do mesmo sexo, apoiados pela oposição de direita e a Igreja Católica, conseguiram convocar o referendo após a aprovação da lei no Parlamento, em março.
O movimento conseguiu reunir as 40.000 assinaturas necessárias neste país da União Europeia de dois milhões de habitantes para organizar o referendo.
Uma pesquisa divulgada na sexta-feira mostrava a vantagem do "não" ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, com 55,5% das intenções de voto. Outras pesquisas, no entanto, apontaram resultados mais apertados.
A lei aprovada em março redefiniu o matrimônio como a "união de duas pessoas independente de seu sexo". Foi adotada como grande apoio da esquerda e do partido de centro do primeiro-ministro Miro Cerar, concedendo aos casais homossexuais os mesmos direitos dos casais heterossexuais, incluindo o direito de adoção.
O referendo suspendeu a aplicação da lei.
O primeiro-ministro e o presidente Borut Pahor apoiam o 'Sim', em nome da igualdade de direitos.
****

Em referendo, eslovenos rejeitam casamento gay


O 'não', no referendo, obteve 63,12% dos votos.
Participação na votação chegou a 35,5%, suficiente para ser válida.

[Da France Presse informação g1]
 
Os eslovenos rejeitaram, neste domingo (20), o casamento homossexual aprovado pelo Parlamento, em um referendo no qual o "não" obteve mais de 60% - de acordo com resultados quase definitivos.
Uma lei que autoriza o casamento gay havia sido aprovada há 10 meses no Parlamento. Os opositores ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, apoiados pela oposição de direita e a Igreja Católica, conseguiram convocar o referendo mesmo assim.
A votação mobilizou apenas pouco mais de um terço do eleitorado.
O "não" ao casamento entre pessoas do mesmo sexo obteve 63,12% dos votos, informou a Comissão Eleitoral, após a apuração de 96% das urnas.
A participação chegou a 35,5% do padrão, percentual suficiente para validar a consulta, para o que são necessários pelo menos 20%.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...