segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O CHARLATANISMO DA ROSACRUZ – AMORC


[advhaereses]

Fundada em 1915 pelo ocultista Harvey Spencer Lewis (EUA)

Adaptado de catolicismo!

SUPOSTA ORIGEM REMOTA

A Ordem tem uma suposta origem remota, rituais ocultos, super-desenvolvimento mental - são alguns dos assuntos que fascinam os iniciados no rosacrucianismo. Dizem os rosa-cruzes que para entender seus ensinos é preciso recuar à época do Império Egípcio, e assim dão a sua origem ao tempo em que os egípcios ainda transmitiam suas idéias imprimindo sinais herméticos em tijolos de barro, tempo que antecede o uso do papiro como escrita. Afirmam ainda que a primeira Loja Branca teve início no reinado do Faraó Amenófis I, mas nenhum historiador sabe disso. Para os membros da AMORC, o faraó Akhenaton foi um rosacruz !
Assim como a Maçonaria se intitula uma sociedade secreta, assim também são os rosa-cruzes. No século 18, deu-se o título de Rosa-Cruz a todas as entidades que afirmam ter relações secretas com o mundo invisível. Da mesma forma como a Maçonaria nega sua condição de entidade religiosa, assim o fazem os rosa-cruzes. Pode-se afirmar, entretanto, que o rosacrucianismo é um tipo de sociedade religiosa eclética ou sincrética, pois admite em seu quadro associativo pessoas de todas as religiões. Tem seu templo, a sua loja do lar. Tem seus sinais de reconhecimento, tem palavras de passe e apertos de mão, tem também diversos graus e há cerimônias especiais para a entrada nesses graus.

RELIGIÃO ECUMÊNICA DO ANTI-CRISTO

Declarações sobre sua condição de seita religiosa são comprometedoras e contraditórias:

Já disseram que o trabalho Rosa-Cruz se torna uma religião para alguns de seus membros. Isto é verdade desde que com isto não se queira dizer que a Ordem se transforme em igreja. Aos rosa-cruzes pede-se que freqüentem as suas respectivas igrejas, e que cooperem no bom trabalho que estão realizando; ao mesmo tempo, porém, os ensinamentos… podem se tornar a religião de uma pessoa, seja ela metodista, presbiteriana, protestante episcopal, católica romana ou de qualquer outra seita.”

No verbete Religião afirmam que…


“O conhecimento de Deus e de suas manifestações suscita real devoção religiosa da parte dos rosa-cruzes, e o místico é sempre um sincero estudante de teologia básica. Todavia, além de associar-se a igrejas sectárias a fim de auxiliá-las na importante obra que estão realizando, o rosa-cruz é liberal, é tolerante em sua religião e vê Deus em tudo e em cada uma de suas criaturas”.

Incentivando o estudo de suas monografias dizem mais:


“Se para o estudante, os ensinamentos rosa-cruzes tiverem se tornado sua religião, deixe que eles permaneçam assim, como coisa pessoal, apenas sua, e não permita que um gesto ou uma palavra de sua parte possa sugerir a alguém que prefere permanecer afastado das igrejas devido aos seus estudos rosa-cruzes. Poderá ser leal a ambos: auxiliar a ambos e, ao mesmo tempo, servir a Deus e prestar maior auxílio à humanidade através desses dois canais. (Monografia do Templo, 12º n.61, p. 4)

Ademais, os rosa-cruzes afirmam que:


"não constituem uma sociedade religiosa cristã. Se a Ordem Rosa-Cruz fosse uma organização puramente cristã, isto significaria que em todas as terras onde outras religiões fossem aceitas, os rosa-cruzes teriam de ser cristãos. Esta não é a verdade". (Monografia do Templo, 12º n. 102, p. 2).

Como vemos, embora negando e depois afirmando, os rosa-cruzes confessam ser uma religião, mas destacam que não se trata de uma religião cristã. É uma religião eclética.

A DEFESA DE UM GOVERNO E DE UMA RELIGIÃO MUNDIAL


Num documento da Ordem Rosacruz - AMORC denominado "Manifesto Positio Fraternitatis Rosae Crucis" de agosto de 2001 defendem a criação de um Governo Mundial:
“Por extensão, fazemos votos de que um dia exista um Governo mundial representativo de todas as nações, do qual a ONU é apenas um embrião". (Positio, p.11)
E ainda dizem a seguinte bobagem de índole relativista e com notas de falso profetismo:
“A sobrevivência das grandes religiões depende mais que nunca de sua aptidão para renunciar às crenças e posições mais dogmáticas que elas adotaram com o passar dos séculos, tanto no plano moral como no doutrinário. Para que elas perdurem, devem imperiosamente se adaptar à sociedade. Se não se derem conta, nem da evolução das consciências nem do progresso da ciência elas se condenarão a desaparecer a um prazo mais ou menos longo, não sem provocar ainda mais conflitos étnico-sócio-religiosos. Mas, na realidade, presumimos que seu desaparecimento é inevitável e que, sob o efeito da globalização das consciências, elas darão nascimento a uma Religião universal que integrará o que elas tinham de melhor a oferecer à Humanidade para a sua Regeneração.” (Positio, 17-18)

SÍMBOLOS, MISTICISMO E CHARLATANISMO


Utilizam-se de objetos em suas práticas ocultistas tais como: incenso, estátuas, toalhas, aventais, bandeiras, decalques, discos, Cds; publicações como monografias, de vários graus, enviadas pelo Correio para os membros do Sanctum da Grande Loja.
Sendo uma entidade religiosa com práticas ocultistas, propaga supostas curas por meio de poderes extra-sensoriais. Promete desenvolver o poder da vontade; manter a saúde; superar hábitos maus, atingir uma conscientização cósmica; mudar o ambiente; superar o complexo de inferioridade; decifrar antigos símbolos. Essa condição de práticas ocultistas não é negada pelos rosa-cruzes. Dizem que seu estudo é o mais completo, integral, minucioso e maravilhoso curso de alta instrução em metafísica, ocultismo, magia natural, psicologia e desenvolvimento mental, que o homem jamais teve.

PALAVRAS MÁGICAS

Afirmam os rosa-cruzes que existem certas palavras mágicas que, quando pronunciadas, trazem proteção contra circunstâncias adversas. Os membros dos graus inferiores quando se confrontaram com situações graves e ameaçadoras, ao repetir, imediata, a palavra uma palavra mágica, trouxe-lhes proteção imediata para o corpo e paz para a mente. Por exemplo, os membros que se confrontaram com colisões quase certas foram supostamente protegidos quando rápida e mentalmente repetiram a palavra Mathrem ou Mathra. (Monografia do Templo, 12º, número 206, p. 3).

Segundo os charlatões da AMORC tal palavra remonta a lendária Atlântida!


Outras palavras são… RA-MA. (Monografia do nono Grau, número sete, p. 4). A palavra RAMA deve ser pronunciada alongadamente da seguinte forma: RAAAAAAAAA-AAAA-MAAAAA-AAAAAAAA. Segundo eles teriam sido as últimas palavras de Jesus na cruz.

O PANTEÍSMO E SOBERBA


A pretendida evolução do homem indicada pela rosa desabrochada no centro da cruz (símbolo da ordem) é elevar o homem à condição de divindade, como afirmam:

O (uso do) símbolo da Rosa-Cruz, não como símbolo religioso, mas como símbolo divino, representa a verdadeira divindade do homem e de toda a natureza (Manual Rosa-Cruz, p. 89).
No chamado “credo da Paz”, desenvolvido por Ralph Lewis, que foi uma das lideranças da Ordem, expressa nessas palavras o panteísmo da AMORC:
“Considero que "a Alma de Deus” adquire personalidade no homem", e que este só pode conceber Deus a partir de sua própria percepção da Divindade”. (LEWIS, Ralph. O credo da Paz). Disponível em:
http://www.amorc.org.br/fun/credopaz.htm 

Na seção “perguntas e respostas”, no site oficial da AMORC encontramos também a seguinte colocação panteísta:

“A AMORC afirma que não é uma religião, mas fala em Deus, usa rituais e tem templos. Como se explica isso? (...) “Na concepção rosacruz, Deus é o Ser Supremo e Transcendente cuja essência é a essência de tudo e cuja consciência constitui a alma do ser humano.” (AMORC, Perguntas e Respostas).

Disponível em:

http://www.amorc.org.br/dominio/index.htm
Em seu "Manual Rosa-Cruz" também se lê:
"O homem é Deus e filho de Deus, e não existe outro Deus senão o homem" (Manual Rosa-Cruz, Biblioteca Spencer Lewis, 1988, p.268) e ainda: "A alma que está no homem é Deus que está nele" (Idem, p.254)
Para criarem a consciência da sua “divindade” os rosa-cruzes são aconselhados a repetir continuamente as seguintes palavras: Eu sou puro! Eu sou puro! Eu sou puro! Minha pureza é a pureza da divindade do templo Sagrado (Cro-Maat! - Monografia Semanal, segundo Grau, número Um, p. 6).

CRENÇA NA FÁBULA DA REENCARNAÇÃO

A doutrina da reencarnação é uma das principais doutrinas dos rosa-cruzes e eles não fazem segredo disso:
“De acordo com a lei de encarnação, cada ser humano renasce no plano terreno a cada 144 anos, em média. Em outras palavras, se pudéssemos acompanhar as reencarnações de uma pessoa em um período de mil anos atrás, verificaríamos a ocorrência de um renascimento em um novo corpo a cada 144 anos, em média. Se uma pessoa vive somente 80 anos neste plano terrestre e, em seguida, eleva-se a uma vida mais alta pela transição, a alma e a personalidade da referida pessoa permanecem no plano cósmico psíquico cerca de 64 anos antes de se reencarnar, a fim de completar o ciclo de 144 anos… A criança que passa para o plano cósmico aos quatro anos de idade teria de permanecer no mesmo 140 anos aguardando a reencarnação." (Monografia de Neófito, segundo grau, número doze, pp. 4-6).

DETURPAÇÕES DA BÍBLIA


a) Segundo os “arquivos secretos” da Rosacruz e da imaginária “Grande Fraternidade Branca” as últimas palavras proferidas pelo Mestre Jesus, na Cruz, foram RA-MA.
b) Transformam Jesus num membro de seita esotérica:
“E, naturalmente, temos esta outra maravilhosa e iluminadora declaração do Grande Mestre, falando desta vez como CRISTO RESSUSCITADO… Ele não pronunciou esta frase no sentido pessoal, e que Ele não estava falando como Jesus, o Homem, ou como um Líder Divino… Naqueles dias o CAMINHO era uma escola mística esotérica e secreta que aqueles que guiavam aos outros n’O CAMINHO eram perseguidos." (Monografia do Templo 9º, número 29, p. 3).
c) Falando sobre a Santíssima Trindade, assim se manifestam sua patologia os rosa-cruzes:
“Os místicos compreendiam muito bem o que Jesus quis dizer por Sagrada Trindade ou por ‘Pai, Filho e Espírito Santo’. Eles conheciam a lei do triângulo e como a divindade pode ser representada pelo símbolo do triângulo ou pelos três. Eles não puderam compreender, contudo, outras características da religião cristã adicionadas a ela séculos depois”. (Monografia do Templo, 12º, número 102, p.3).
d) O que pensam sobre Jesus:

As opiniões dos rosa-cruzes sobre Jesus são estranhas e extravagantes. Os conceitos emitidos sobre Jesus são até blasfemos e arrogantes:
“Nós que podemos ver o futuro, compreendemos que o próximo grande salvador mundial, o próximo Cristo do homem, e o filho de Deus, nascerá livre de qualquer relação com qualquer organização, com qualquer seita ou religião, com qualquer movimento que seja limitado a certas pessoas ou crenças." (Monografia do Templo, 10º, número 30, p. 6).
Os rosa-cruzes falam de outro Cristo que ainda vai nascer para se tornar o salvador do mundo. Estão falando do anticristo (1 Jo 2.18).
Para os rosacruzes, Jesus foi apenas um ser evoluído:
“Jesus foi, inquestionavelmente, a culminação da evolução de centenas dos grandes místicos e seres inspirados dos séculos anteriores." (Monografia do Templo, 11º, número 34, p. 4).
A mentira e a falcatrua da Ordem Rosacruz - AMORC não tem tamanho. Dizem:
“Os antigos registros da Grande Fraternidade Branca e outros documentos que constam dos arquivos rosa-cruzes demonstram claramente que, depois que Jesus retirou-se para o mosteiro do Carmelo, viveu por muitos anos, realizando reuniões secretas com seus Apóstolos e devotando-se, pela meditação e pela prece, à formulação de doutrinas e ensinamentos para serem divulgados pelos apóstolos" (A Vida Mística de Jesus, p. 266).
O rosacrucianismo nega a morte física de Jesus na cruz, a além disso, nega que essa morte tivesse efeito salvífico:
“A doutrina da Expiação, ensinada pela Igreja, consiste em que o Cristo expiou todos os pecados da humanidade, morrendo na cruz… A doutrina da Expiação é misticamente verdadeira, mas somente no sentido de que o próprio homem, alcançando o estado de consciência cósmica, pode expiar seu estado pecaminoso” (Discurso 24, série III, p. 4).
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...